Quanto se paga de IPVA no Brasil? Confira aqui as taxas atualizadas

O IPVA (Imposto sob Propriedade de Veículo Autônomo) é um dos impostos mais custos aos brasileiros quando o assunto é ter um carro. E a taxa não é só para quem compra um zero quilômetros, mas implica a todos os veículos registrados com até 30 anos de fabricação – o que inclui ônibus, caminhões, aeronaves e até jetski.

Os valores são cobrados pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito) de cada estado e podem ser obtidos os boletos por meio do ipva.org. Entretanto, quem gerencia mesmo o dinheiro é a Secretaria de Fazenda de cada localidade do Brasil.

Se engana quem acha que o valor dos impostos recolhidos é usado somente na manutenção de rodovias. Conforme determina as leis de diretrizes orçamentárias o recolhimento pode ser usado para investir em qualquer projeto, o que deve ser definido pelos legislantes de cada estado até um ano antes no orçamento do ano.

Isso quer dizer que as parcelas caras do seu IPVA podem estar sendo usadas para a construção de uma nova creche – e não necessariamente tapar um buraco na rua.

Quanto se paga de IPVA no Brasil

Cada ano as alíquotas variam e são novamente divulgadas pelos estados. Entretanto, os valores médios da taxa são de 1% a 4% sobre o valor do carro. Para saber qual é ele usa-se a tabela FIPE como indicador.

No valor da Tabela FIPE os preços são calculados baseando-se no valor de mercado do veículo. Por isso, toda vez que passa um ano ou alterações no documento do veículo poderão trazer mudanças nos valores devidos de IPVA.

A taxação também é diferenciada por categoria de veículo. Em geral, quem transporta passageiros tende a pagar mais caro do que quem tem somente utilitários.

Confira o valor aproximado em cada um dos estados:

  • Acre – 2% – R$ 783,08
  • Alagoas – 2,75% – R$ 1.076,74
  • Amazonas – 2% – R$ 783,08
  • Amapá – 3% – R$ 1.174,62
  • Bahia – 2,5% – R$ 978,85
  • Ceará – 2,5% – R$ 978,85
  • Distrito Federal – 3,5% – R$ 1.370,39
  • Espírito Santo – 1% – R$ 391,54
  • Goiás – 3,75% – R$ 1.468,28
  • Maranhão – 2,5% – R$ 978,85
  • Minas Gerais – 4,0% – R$ 1.566,16
  • Mato Grosso – 2% – R$ 783,08
  • Mato Grosso do Sul – 3,5% – R$ 1.370,39
  • Pará – 2,5% – R$ 978,85
  • Paraíba – 2,5% – R$ 978,85
  • Paraná – 3,5% – R$ 1.370,39
  • Pernambuco – 3% – R$ 1.174,62
  • Piauí – 2,5% – R$ 978,85
  • Rio de Janeiro – 4,0% – R$ 1.566,16
  • Rio Grande do Norte – 3% – R$ 1.174,62
  • Rio Grande do Sul – 3% – R$ 1.174,62
  • Rondônia – 2% – R$ 783,08
  • Roraima – 3% – R$ 1.174,62
  • Santa Catarina – 2% – R$ 783,08
  • Sergipe – 2,5% – R$ 978,85
  • São Paulo – 4,0% – R$ 1.566,16
  • Tocantins – 2,5% – R$ 978,85

Para se fazer o cálculo foi usado como base o Onix Chevrolet Joy 1.0 zero km de janeiro de 2018 que tem o valor na Fipe fixado em R$ 39.154,00. O mesmo modelo é um dos mais vendidos no país desde 2016.

Como receber desconto

Quem pagar as parcelas em dia pode ganhar descontos e o pagamento à vista pode resultar em desconto de até 10% em alguns estados do Brasil. Entretanto, as parcelas são determinadas por cada Estado e devem ser divulgadas anualmente.

Outra forma de conseguir pagar a taxa em dia é usar os fundos da sua nota premiada como a Nota Paulista, Nota Carioca, Nota Gaúcha ou Nota Curitibana. Em qualquer local existe a possibilidade de usar os débitos para desconto do valor do IPVA – e sem precisar fazer transações financeiras complexas.

 

A realidade sobre o mercado automotivo no Brasil

Não é de hoje que se sabe que os preços dos carros no Brasil são mais altos se compará-los com o demais mercado automotivo. Entretanto, não é só na carteira que o brasileiro sai perdendo quando o assunto é ter um carro novo na garagem. Aqui, você descobre as verdades não ditas sobre o mercado automotivo brasileiro.

Custos extras repassado ao cidadão

Custos externos e impostos mais elevados em muitos mercados, há também a ação da famosa lei da oferta e da procura: quando a procura excede os preços da oferta sobe e vice-versa. Foi a explosão da demanda do mercado brasileiro que mais influenciou os preços até setembro de 2008.

Ampla oferta de crédito encarece os preços finais

A ampla oferta de crédito levou muitos consumidores a lojas. Com a produção no limite, auto, montadoras e concessionários poderia lidar com maior margem de lucro, uma vez que não tem o mercado automóvel. Assim, os preços subiram e as pessoas deixaram o carro para comprar, entre novembro e dezembro, quando a crise abalou o comportamento do mercado e o governo reduziu a recuperação de IPI, tem um melhor negócio.

Agora o jogo mudou. Com a queda nas vendas de carros, nenhum montador é arriscado, até agora, mudar a lista de preços. Para 2020 o mercado prevê-se um aumento dos preços, uma vez que os efeitos da redução dos preços e da desvalorização ainda não são claros e, portanto, difíceis de se prever.

A diferença de tecnologia em relação aos países desenvolvidos

A diferença de preços é ainda mais acentuada pela diferença tecnológica. Na Europa, a General Motors vende o Corsa de duas gerações mais jovens do que o modelo vendido no Brasil, com o número de aprimoramentos de segurança, como ABS, controle eletrônico de velocidade, controle de tração, controle de estabilidade, automático de correção do tempo de luzes, airbag de duas fases para motorista e passageiro, antifurto eletrônico, luz do travão adaptativa (pisca freio em caso de emergência), direção assistida, vidros elétricos, etc.. E o preço de um Corsa na Itália é de 12.401 euros, equivalente a R$ 38.690.

Uma versão mais completa do Modelo No Brasil é 1,8 Super Sport, com o valor de US $ 43,546. Entre os itens do modelo da série estão o sistema hidráulico de direção, alarme anti-roubo, luz de nevoeiro da lanterna acoplada traseira, pedal para baixo em caso de Impacto, Ar condicionado, janelas elétricas e fechaduras.

O mesmo é observado com produtos de outros fabricantes. O Fiat Punto com airbags, antifurto eletrônico, ABS, controle de tração, controle de estabilidade, etc.., De 11.901 euros, ou us $ 37.130. No mercado brasileiro, a versão de entrada do Punto 1.4 custa US $ 38.368 .

Mas a Ford Fiesta, uma geração mais jovem, custa 11.151 euros, equivalente a r $ 34.790 e vem com ABS, airbags dianteiros, lado e pernas do motorista, antifurto eletrônico, direção elétrica, um dispositivo para prevenir o fogo, entre outros itens . Uma versão mais completa da Fiesta no Brasil – com motor 1.6, direção hidráulica, airbag, freios ABS, entre outros itens – deixa por US $ 45.685.